terça-feira, 31 de dezembro de 2013

...

Frase do Delfin.

Sabe daquela piada do Delfim? Deixar o bolo crescer pra depois dividir. Há uma diferença e uma semelhança entre PT e PSDB. A diferença é que o bolo cresce com o PT e encolhe com o PSDB. A semelhança é que nenhum dos dois divide bolo nenhum.

Mistureca.

Eu não peço adeus um pouco de malandragem pois sou veinho e já sei da verdade nem sou poeta e me cansei de chorar eu vou saquear aquele velho navio eu não preciso de nenhum conselho graças adeus e não me importa com meu sapato de diabolo in musica...

Vamos Ver do que o Ministro do STF é feito!

Será que em 2014 o Ministro Presidente do STF, o Meretíssimo Joaquim Barbosa, será corrompido por "ganhar" da Rede Globo um especial "jornalístico" em homenagem "sincera" para ele afrouxar o rigor de seu julgamento? #nojornalismo #reporcagem #midiotizado ?

Curtição.

"Like" é gostar e não paira sombra nenhuma sobre esse significado, mas "curtir" vem de curtir o couro, a conotação positiva resulta de que o material curtido adquire maior valor no mercado. Não sei bem se quem curte no facebook tem isso em mente. Eu tenho.

Complementando: imagine todo o processo árduo e esfumaçado da curtição, a paciência, a espera, as cinzas, o sol, tudo isso na curtição. Definitivamente, "mercado" nem sempre é "escritório" e "valor" nem sempre é "gostosinho" ou "limpinho". Ou bonito.

Consideração.

Presente é consideração. Não é me tratar bem e me cumprimentar carinhosamente. Pode ficar em silêncio se quiser, mas o desprezo se nota fácil. O resto é um monte de tranqueira que não estou certo de poder levar comigo. Tem gente que só dá valor qdo perde!

Presidenta Disse...

A Dilma disse: a economia é um conjunto de vasos comunicantes e que instilar desconfiança pode levá-la a um colapso. Traduzindo: a economia é uma metáfora de um corpo aonde todos vivem para trabalhar e comprar e que mesmo imperfeita não deve ser criticada.

Mentira Mantida pela Sociedade Organizada.

Acho a psiquiatria um bagulho engraçado, a gente paga alguém para nos manter aprisionado. A gente é quem paga, mas quem se beneficia desse serviço é justamente quem nos deixou assim mal: a sociedade. É um remédio para nos manter doentes. A mentira social.

Belas e Vazias.

Fora palavras vazias de sentido que cabem em música barata e livros de auto-ajuda, ex.: felicidade, alegria, amizade, saúde, dinheiro, etc. As palavras não são as coisas, e podem servir a quem redireciona a agressão, mas pra mim são as portas do manicômio!

segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

Fábulas.

Estava pagando umas contas e a moça do caixa anunciou: "O sistema caiu". Eu já ia comemorar e avisar meus amigos Anonymous...(!) Mas era OUTRO sistema (tão ruim quanto)

Não Tenho Lágrimas.

Porra, quando eu choro é pra dentro, os olhos se enchem de lágrimas e eu tenho acessos de tosse por causa das outras que descem impunemente pela traqueia..

It´s Korny!

segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

Realismo.

Se a realidade fizesse arte, que arte ela faria, seria pura loucura, ou seria burocracia?
 

Pó.

pó-pó-pó-pó-pó
é um pássaro?
é um avião?
pó-pó-pó-pó-pó
não!
é o helicóptero do Perrella!
pó-pó-pó-pó-pó
 

quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Mostrando Monstros.


lhe monstro já
monstros são feitos com dor

até a dor deles
alheias
desaparecerem
após tudo isso
a própria dor deles
desaparece
e tudo o que passam a fazer
é dor alheia
dor no outro
que não sentem
apenas mais um dado
num formulário
só mais um bit
na memória
computado

facebook/cristian.korny

terça-feira, 26 de novembro de 2013

Manifestança.

e a gente dança
na manifestança
manifesta, mano
manifesta, mina
faça festa quando
é manifestejando
fora ou dentro dessa rima
pode pintar um clima
pro poder sair de cima
o povo é quem domina
manifesta, mano
manifesta, mina
isso ninguém ensina
pois manifestejando
que o poder
a gente azucrina
nessa festa a gente
se alucina
vai pra rua, mano
nada de bom menino
vai pra rua, mina
nada de boa menina
é de matar de inveja
a nossa festa
ser livre é o destino
vida sem catracas
deixa esses matracas
vamos manifestar em festa
manifestejar
por uma vida destravada
por uma vida sem catracas
cara a cara e sem travas
sem nó na garganta
amargura no peito
café, almoço e janta
pelo nosso direito
de ser livre de paradas
vamos festejar essa vida
vida que virá
vida sem catracas
e nossa alegria
vai morrer de inveja
todo aquele que nos domina
vem pra rua, povo
somos nós de novo
manifestejando
abrindo a cortina
deixando a sina
é a você, meu povo
a vocês todos
que se destina
saindo do ovo
o que se anuncia
e nossa alegria
vai morrer de inveja
que antes nos oprimia
vem pra rua, povo
ver raiar o novo dia

Hey, mr. Chapeiro!

caldo engrossava
chapa estava quente
moça chegou de repente
que droga dessa vez
eu que estava no batente
mas não deu outra
o coração me saiu pela boca
eu vi a rosa
que nunca estava prosa
cravo desenterrado de tecla escura
como o trovar de outrora
aurora

domingo, 17 de novembro de 2013

Circulando...

aurícula direita
ventrículo direito
aurícula esquerda
ventrículo esquerdo
sangue venoso
sangue arterial
sangue velho e
sangue novo
do sangue mesmo
outro momento
de movimento
do mesmo
a esmo
sístole e diástole
bombeando
para todos os cantos
bombando bombando
nunca para de bombear
na pressão
para quê pensamento?
sem nenhum sentimento?
ouça o que diz o vento
se ouvissem
corações
nessa convivência
nesse intento
nossa ciência
nenhum lamento
♥♪♫

facebook/cristian.korny

sexta-feira, 15 de novembro de 2013

Diabolôs.

Devaneios, delírios, e desvarios, nenhum problema em tê-los, desde que se invista pouco afeto neles. Desejos devoradores são o que somos. Devotos do diabo.

Não é que eu abrace a causa "diabo", mas todos esse fundamentalismo monoteísta (islâmico, cristão e judaico belicosos) fazem o capeta parecer um camaradinha muito gente boa...

E por falar na causa diaba, tenho vontade de deixar todos os espíritos ruins do mundo me atravessarem como em O Corvo, sem nenhuma seleção ou moral. Sugando toda a maldade de todas as pessoas. Deixando inocência no lugar. Nenhuma novidade, foi isto que fez o Cristo. Mas, como de hábito, estão mais preocupados em controlar os leigos e seus respectivos bolsos

Como conhecer o humano sem saber do demônio?

Burro é Pouco.

Quem faz seu mundo girar em volta da televisão traz a ruína para sua vida. Esse é meu diagnóstico prerrogativo de comunicador social. Se desse para começar de novo! Quando vejo televisão não fico com um sorriso besta na face, nem disfarço, faço cara de nojo, pois tenho nojo. E desperto o ódio por esse mesmo motivo. Ódio que a televisão alimenta calculada e deliberadamente...

...

Porra, aai meu coração! Era pra me tirar o soluço, não pra me matar de susto!

quinta-feira, 14 de novembro de 2013

Quase Manifesto Artístico.

Disseram: o cinema é a arte do diretor, o teatro é a arte do ator, e a televisão é a arte do anunciante, disseram tanta asneira, enfim... A música, a poesia e o teatro são arte da plateia. Não gostou? vá ao consumo que é a arte do sucesso. Tchau & Bênção!

Toda arte que se preze tem compromisso com sua plateia, o resto é disputa de vaidade.

Tudo se resume ao meu ancestral cansaço em cativar leigos para me fazer na vida, sem essa, sou anarcristian demais para exercer dominação acima da liberdade de cada qual. E liberdade de expressão é liberdade sem exceção. Abaixo a dominação!!!

É esse meu pudor em usar outras pessoas que me condena à indigência. Como li há pouco: "Enquanto não encontrei a pessoa certa, me divirto com a errada". Com a excelente conclusão de que quem faz isso é a pessoa errada usando os outros. Os usáveis. Os leigos. Os trouxas.

Todos sabem, mas fingem desconhecer que riqueza imaterial produz riqueza material. E isso depende de sua capacidade de mobilizar leigos/público/fãs/plateia em torno de um sistema de símbolos. Então, como eu posso chegar à algum lugar renunciando a esse sistema? Pois é, medo e insegurança em relação ao futuro.

Não sou fatalista, deve haver uma saída, tenho alguns neurônios sobrando. Marx não pensou me tudo. Espero.

Afirmo: Quem quiser me roubar, tudo bem, mas não me jogue fora, bem como, quem quiser me jogar fora, não me roube. É tudo o que peço.

A arte é do mundo é da vida e é da linguagem ou não é de ninguém. O resto é posse de dinheiro e de pessoas e de poder. A arte é de todos ou não é de ninguém. É nosso acordo sobre a realidade da irrealidade e nosso acordo sobre a irrealidade da realidade.

A arte é uma viagem e uma parada. É uma loucura lúcida. Um movimento em repouso. Um repouso de trabalho árduo. Sintoma e símbolo. Não há limites pra sua empreitada. Tudo já foi dito, como sempre, mas a beleza está em dizer de novo pra renovar nosso mundo embotado. Inté.

sábado, 9 de novembro de 2013

Cretino Cristão.

melhor ser cretino do que ser cristão
invés de dar a outra face
meter a mão
invés de comungar
ter indigestão
invés de castidade
masturbação
invés de paraíso
muita paixão
invés pobreza
aquele dinheirão
tudo certinho
quero avacalhação
tudo melhor
quero pretensão
tudo presunção
quero vivinho
não há criatividade na repetição
para que tanta luz
por medo da escuridão
descarrilhe da bitola
mas use a imaginação
se levar pela correnteza
prefiro andar na contramão
erga a cabeça da manada
faça a revolução
ao invés de pensar no céu
vamos viver a situação
invés de piedade
consideração
não desejo mais a santidade
mergulhei na profanação
nada de engolir sapos
só arroz com feijão
ao invés de se perder
botar os pés no chão
não vamos escapar
vamos fazer uma penetração
não vamos nos separar
seremos amigos não congregação
conspiração pra incluir
e guerras de travesseiro
sopa de letrinhas
carne no braseiro
feijoada estrogonofe e leitão
antes sal do que mal apimentado
tocar a campainha das portas da percepção
e sair correndo moleques pelos corredores
dos labirintos sem linha mostrando saída
antes mau do que só e robotizado
deixando a comiseração
pela consideração
sem medo de afanação
generosidade pelo ladrão
perder a oportunidade
achar a ocasião
dichavar a corrupção
em nome da igualdade
piratear com originalidade
antes menino que adulto
antes ancião que bambino
antes cretino que cristão
explicação canção
conclusão refrão
introdução violão
refrão melodia
harmonia cordas percussão
contra-baixo
contra-ponto
composição
canção cantoria
violão alegria
justaposição
ritmo e tic-tac
sístole e diástole
fenótipo e genótipo
sofrimento e aceitação
antes feminino
do que machão
e satisfeito que contente
melhor estar ciente
do que perdão
melhor distraído
menor atenção
maior indivíduo
pior enganação
sem distração
quer trocar?
proteção da virgindade
de antes louco de tesão
de alma corpo
de lágrima suor
invés nariz bunda
invés pulsos pés
invés espinhos louros
invés de sangue pele
ao invés de sacrifício entrega
ao invés de traição beijo
ao invés de  povo careta vida loka
sanidade estéril
fértil doideira
palavras previsíveis
linguagem da loucura
mono estéreo
fazer maluquices
ficar manezando
vinho sangue
agua lágrima
pão carne
batismo recomeço
quer trocar?
quer tocar?
e fazer tudo do fundo do coração
palavra frase oração
ser cretino é o destino
outro não quero não!
carnaval na procissão
esqueça os homens de bem
dance com os gênios do mal
às vezes o legal é ilegal
e o na boa é o na moral
fique de boi
pule o cercado
chifre o toureiro
e vire churrasco
delírio não é delírio numa sociedade delirante
alucinação não alucina quem já está alucinado
mas não se aliene nem fique conformado
mais black bloc
menos pacificação
bang bang é atração
mas eu quero clap clap ovação
disse-que-disse louvação
invés de correto filho-da-puta
invés de labuta prostituta
invés de destruição comer felicidade
invés de feiura surgir beleza
invés de criatura fazer criação
invés de paúra ter coragem
invés de dosagem perdição
invés dessa vida dura leveza
invés de escritura pichação
invés de amenidade braveza
invés de certeza cerveja
invés de uma fronha maconha
invés de vacina cocaína
invés de ódio ópio
e nessa sigla o que se lê LSD
o terror e o amor
a dor e o prazer
berrar e gemer
rezar e ser
falar e ouvir
cerrar e ver
ter haver
ser estar
vomitar
comer
beber
respirar
nascer
morrer
eu e você
amar

Meditação.

Eu tô até pensando em contar a história de Cristo profanada mas não banalizada, ao contrário do que se faz hoje, que é banalizada e não profanada.

Polígono.

Entendi qual é a do incensado jornalismo investigativo. Como nos filmes: Técnicas de interrogatórios em investigação criminal. Se seguir à risca o "todo mundo é inocente até que se prove o contrário", nada é descoberto. A televisão só esquece que tem dois lados nessa questão. O lado do acusador e o lado do acusado. Isso sem falar em juiz, júri e advogados.

quinta-feira, 7 de novembro de 2013

Verdejância!

verdade
eu quero verdejar
ver de verdade
verde verdade
e ver desejando
sou palmeirista
quero é
ver desejando
verde desejando
verdesejando

-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:

a verdade do desejo é que ele se define pela ausência eterna do gol do título da glória é o vão entre o travessão e as traves é a bola sem espaço certo é a paixão um vácuo em meu coração é o nada em que se resume tudo vazio na alma vulcão se campeão!

-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:-:

dále porco!
oinc!

Pega na Mentira.

hoje todo técnico é tb publicitário
outro dia um técnico disse a minha mãe
trocando a fiação o chuveiro esquenta
foi o hómi q disse
era agosto e o tempo não esquentou
o tempo esfriou
a agua esfriou
então minha mãe percebeu a mentira
do mentiroso q vende
disfarçado de conhecimento.

não sei se ele sabia o que disse
talvez tenha acreditado em seu chefe... 


mas sinto falta dos pareceres técnicos
sem a obrigação de fazer vendas...

não vende vai pro relatório.

era feliz e não sabia.

256 Dígitos.

o q fazer com 256 caracteres?
pode ser 256 cores?
de 256 mulheres...
seus 256 sabores,
em 256 colheres,
ou 256 amores,
com 256 amperes,
ó ñ me esperes,
no dia 256,
com vc de vez,
256 se fez,
como vocês,
256 por mês,
256 com 10!
não repito,
o 256 bonito,

Miss Atomic Bomb.

outro dia
amiga disse
que eu podia
fazer melhor
que o the killers
miss atomic bomb,
miss atomic bomb,
ainda mexe comigo
mexe assim comigo
quando puz aí
nunca esqueceria
disse antes
miss atomic bomb
não agradecer
mas dizer
agora que não esqueço
no sorries

...

quanta coisa temos de pensar para desfazer todos nós e então sentir?

terça-feira, 5 de novembro de 2013

Neutralidade da Rede III.

Mega resumão: Neutralidade da Rede é assim: não importa o quanto de posição social, de grana ou de poder você tenha, você será tratado igual pela tecnologia. O teu acesso, o teu percurso e as tuas permissões têm rigorosamente o mesmo peso que os de qualquer outro usuário, seja gente, seja empresa pequenina, seja empresa bilionária, seja grupo, seja um visionário individual, tudo isso sem a necessidade de uma autoridade para aprovar previamente o que quer que se queira instalar, localizar, criar e usar na web, na publicação, na visualização, na pesquisa ou na consulta. Procedimento correto, seguro e objetivo.

O segundo paragrafo do artigo 15 do Marco Civil da Internet acabaria com essas liberdades. O que inviabilizaria a livre iniciativa vigente hoje. Um parágrafo feito para estragar a obra prima jurídica que é esse Marco Civil, e que poderia ser aplicado no Brasil como exemplo para o mundo. E o mundo está de olho....

Essa modificação suspeita do Marco Civil vai contra a própria natureza da rede que é de produção, de reprodução, de compartilhamento e de usos diversos. Tudo bem, cibernética é controle também, mas é justamente nesse ponto que são necessários os reparos, e foi assim pensado o Marco Civil, na proteção dos direitos constitucionais dos cidadão, não desse ou daquele cidadão em especial por mais maravilhoso que possa sê-lo, mas de todo e qualquer cidadão. Enfim, as Teles e a Globo se meteram para estragar tudo, e se meteram com dinheiro, muito dinheiro. Tudo bem, não foi dinheiro, foram garantias... Dá na mesma.

Um comentário necessário: foi por causa da neutralidade da rede que o facebook, o google, o hotmail, a wikipedia, o wikileaks, o youtube, o yahoo, o tagged, o skype, o soundclouds, o xpg, o gmail, o vimeo, o instragram, o codeacademy, o twitter, etc. foi por tudo isso que esses serviços e essas ferramentas puderam surgir, muitas vezes, a partir de pouco investimento e muita criatividade, e, além disso, proporcionaram trocas simbólicas e econômicas fundamentais em nossos dias. Ninguém nega isto. E, graças à essa tal de neutralidade, que muitos outros serviços e ferramentas, tão úteis e inteligentes quanto os que conhecemos, podem ainda surgir no futuro. E esperamos vê-los surgir.

Só é contra quem não suporta mudanças. Quem quer estancar o futuro. Congelar o presente e o progresso.

A neutralidade da rede faz da web esse veículo ágil e atrativo, inteligente e mutável, sem ela a internet não seria o que ela é hoje. E, sem a mesma, a internet morreria... perderia sua utilidade. Saca? Sobreviveriam uns poucos serviços encolhidos apenas. É óbvio. Não vale a pena experimentar para ver com os próprio olhos a catástrofe iminente. Trata-se de uma tremenda burrice que só pode surgir mesmo da cabeça de lobista de empresas de telefonia, de deputado obtusos ou de empresa de comunicação temerárias e sem criatividade: todos esses que estão feito baratas tontas nesse mundão de hoje. Ressentidos pela História.

Neutralidade da Rede II.


Agora eu entendi o Procure Saber: é contra a neutralidade da rede. Um esforço articulado e antecipado contra a liberdade de expressão usando como pretexto as biografias, mas visando o direito autoral. Já já falo delas. O Gil, o Erasmo e o Rei são funcionários da Globo. Procure saber que os relatos capazes de matar ou de destruir a vida de uma pessoa nunca são pronunciados às claras, e são subterrâneos.

Para quê e para quem serve a censura na internet? Com este projeto de lei que pode ser aprovado pelo congresso, os conteúdos que não forem derrubados serão jogados no limbo virtual. Explico: este projeto de lei segmenta a web em camadas segundo sabe-se lá qual critério, ou seja, passam a existir entre conteúdos cinco estrelas e conteúdos nenhuma estrela, estes últimos serão os derrubados por alguma motivação arbitrária e sem a participação da instituição pública da justiça. Aposto que os conteúdos com visão de mundo à esquerda, com crítica social radical e com propostas de renovação estética receberão uma estrela e é isto que chamei de "limbo virtual", dificilmente serão acessados, ficarão em último lugar na definição de prioridades de visualização. A melhor censura é a que aceitamos para a nossa segurança...

Além do que, o usuário de internet vai pagar por cada clique que fizer com o seu mouse. Assim as operadoras de internet, sob a desculpa de uma suposta classificação qualitativa, acabarão por censurar conteúdos da rede e decidir o que é bom e o que é ruim de ser visualizado. Decidirão o que deve ter maior audiência atribuída e o que deve ter menor audiência atribuída, artificialmente. Mais ou menos da mesma maneira como funciona a televisão. E como falamos de música, é uma espécie de cyber-jabá.

Podemos extrapolar essa segmentação desta forma: o facebook hierarquiza conteúdos segundo palavras-chave. Pode, por exemplo, selecionar a visualização da expressão "neutralidade da rede" em último na escala de prioridades, ou mesmo deferindo as visualizações de um texto com essas palavras e sem aviso. Isto já ocorre. Com a lei, os provedores de acesso, que são empresas privadas, terão censores de conteúdo, além dos já comuns robots, para regular e hierarquizar o que pode e o que não pode ser visto e ser valorizado, segundo algum interesse, é claro (muito livre mes...). Assim, se formarão camadas de usuários dominantes gestores de quem sobe e de quem desce na escala da informação, os dominados. Luta de classes no úrtimo. Esse nível de controle já é possível.

O Brasil está prestes à restringir a web mais do que a China ou do que o Irã. Melhor que censura, porque não tem cara de censura, tem jeito de lei de mercado e de preservação da ordem social e econômica. Mas o objetivo é garantir posições econômicas através do gerenciamento de símbolos e assim garantindo a riqueza material e imaterial. Livre mercado é uma lenda.

Se isto passar, até eu farei Bloc!

E por falar em Black Bloc, agora estou compreendendo o porquê da criminalização desta tática pela mídia, tudo a ver com o incômodo que o poder está sentindo com a existência da internet. Isto tudo que estou dizendo aqui, foi, talvez, o que os Bloc anteciparam, embora, nem sempre, de maneira muito clara para quem está olhando de fora. Até a Polícia Federal foi convocada para investigar a participação estrangeira na tática. Ora, a economia pode se globalizar, mas os movimentos sociais não podem? O que é isto? Ditadura soft? Ditabranda?


É o poder estabelecido se sentindo ameaçado pelo conhecimento que as pessoas estão tendo dele, hoje em dia, por meio desta rede.

Agora, as biografias: um artista não existe para ser poupado, para ser protegido, um artista não é um juiz, ou um cirurgião, ou um fiscal da receita, um artista, que se preze, tem de dar a cara a tapa, tem de passar pelas situações, tem de mergulhar no abismo e no precipício, tem de viver o que ninguém tem coragem de viver para trazer do submundo a compreensão do ainda não compreendido. O poeta está vivo. Esse pessoal do Procure Saber está mal acostumado. Mesmo com alguma idade, o que produz uma compreensão maior de mundo, e um sofrimento menor em relação ao horror de ver o que não se pode ser visto, a opacidade do mundo, mesmo assim, eles resolveram se esconder, se proteger. Então, saiam de cena! Não se precisa de artistas assim num mundo tão misterioso como o nosso mundo de hoje... O que é um artista sem biografia? Não é nada. O Paulo Coelho e o Fernando Morais captaram o espírito da coisa. Viva os Beatles, por exemplo, que têm 40.000 biografias, e aposto que eles próprios não leram nem 1% de todas elas. Seus bobões!

Eduardo Cunha articula acordão entre Globo e teles contra o Marco Civil
Não mutilem o Marco Civil

domingo, 3 de novembro de 2013

Parto.

vem de não sei onde
emerê
me leva consigo
emerê
meu filho querido
emerê
seu choro responde
emerê
vai buscar abrigo
emerê
por que você fez isso
emerê
em toda sua vida
emerê
com sua mãe querida
emerê
pra lhe dar a luz
emerê
ela deu a vida
emerê
que você tirou
emerê
não pode esquecer
emerê
sem esquecimento
emerê
em todo momento
emerê
vai leve consigo
emerê
até você morrer
emerê
marca de nascença
emerê

 

Trabalho e Dinheiro.

Crise. Procura-se ajuda. Aconselham procurar o espiritismo. Ao invés de aconselhar o estudo da profissão escolhida. Dialética da fé e da má fé. Isso, espiritismo é balela, vá estudar o fazer e o ver do fazer. Práxis. É isso em que acredito. Salve!

E como se estuda o fazer? Fazendo. E como se faz? Olhando para não se fazer às cegas tudo errado. E como se olha? Teoria. Então não acredite na supremacia da prática sobre a teoria, boato maldoso e resistente. É má fé. Trabalho é teoria e prática.

Uma palavrinha sobre o dinheiro: quem sabe trabalhar não tem, e quem tem não sabe trabalhar. Chama-se capetalismo. Isso com sorte, pois, se o poder econômico da sociedade achar por bem desapropriar-lhe à revelia o fruto de seu trabalho, assim será. E nem você e nenhum Estado poderá impedir. Uma vez que a leis são feitas pra manter esse campo de espoliação operativo. Assim é o centro do poder econômico.

Neutralidade da Rede.

TIRE UMA FOTO PELA NEUTRALIDADE DA REDE E PELA INTERNET LIVRE.

O fim da neutralidade de rede significa que as Operadoras de Telefonia vão cobrar por tudo aquilo que temos gratuitamente na Internet.

Você é favorável a ter que pagar mais para acessar vídeos? fazer streaming? baixar músicas? Não! Então ajude a derrotar o Deputado Eduardo Cunha, maior inimigo da Internet Livre. Aliado do governador Sérgio Cabral e que tenta articular a censura na Internet para atender os interesses da Rede Globo.

Telefone para um deputado diga que seguir Eduardo Cunha é seguir o Lobby das Operadoras de Telefonia, empresas que cobram caro por um serviço de banda larga instável e que só entregam 20% da velocidade que pagamos.

As operadoras de telefonia querem dominar a Internet, por isso, querem quebrar a neutralidade da rede. Querem poder interferir na nossa comunicação para aumentar seus lucros. Eduardo Cunha é o principal deputado do bloco da Operadoras de Telefonia articulado pelo SindTeleBrasil, associação dos donos de operadoras de telefone.

Cinco empresas não podem querem dominar o Brasil. Vamos derrotar Eduardo Cunha e os lobbies das Operadoras de Telefonia e da Globo.

Com essa lei não será mais necessária a ordem de um juiz para derrubar qualquer conteúdo na internet, por direito autoral, por ofensa alegada, por denúncia ou por oferecer concorrência comercial, política, artística, científica ou religiosa.

 
Wikipedia: NEUTRALIDADE DA REDE
Marco Civil: Versão ‘recuperada’ mexe no artigo sobre neutralidade de rede
Eduardo Cunha: “querem 'comunizar' a Internet”

Defensores do Marco Civil da Internet temem acordo entre Globo e teles
A neutralidade da rede é um dos principais fundamentos da internet livre

Profecia Biopolítica.

Com toda essa propaganda anti-gordos na televisão, daqui a pouco, se estará batendo em gordos nas ruas, o que já acontece entre as crianças, esperem esses mini-eugenistas ficarem adultos... Televisão é isso aí...

sábado, 2 de novembro de 2013

...

Viagem.


A gente entra a todo o momento em estádios alterados de consciência. Naturalmente e sem drogas. Acontece que nossos medos não nos deixam experimentar tão belos momentos de loucura. Abaixe a guarda e deixe o rio lhe levar e tudo fará sentido de repente.

Eu tô mais preocupado em conseguir que a minha empresa, a Vagabundagem Produtiva SA, gere renda. Quanto aos super êxtases, o do LSD eu ainda provo.

No momento procuro realizar uma arte que faça chorar, e faça rir logo depois, então faca chorar, em seguida faça rir, faça chorar de rir e acabe num sorriso lacrimejante de choro. E vendo a alma ao diabo para isso!  



Santo Deus.

Seos gentes, Jesus não salva nada, o que salva qualquer criatura é saber fazer algo de que se possa tirar um puto. O trabalho não liberta, mas salva, principalmente quando não é alienado. Então parem de dizer "glória", "amém" ou coisa que o valha. Mas, principalmente, não pague este mundo pelo o que você precisa do outro mundo.

...

"Mas... Rola um dinheirinho nessa parada aí?" (Antonio Brasileiro)

Chongas do Rádio.

Pelamordedeuscaráleo dá pra deletar as duas merda de rádios evangélicas que acabam com as transmissões das duas rádios de rock da capital? Putamerda é foda gostar de ouvir rádio em SJC... Difício mes...

Pow, Deus, com toda a sabedoria dele, não percebeu que cortando o meu barato só me afasta? E mais, esse negócio de dar interferência em outra estação, porque Rock é do diabo, pode ser propositalmente calculado. Não tem milagre aí nisso não.

Acho esse tipo de estratégia burra e desonesta por parte dos pastores. Com o sinal digital, só acontece interferência, quando se opta por prejudicar os outros. Isso sim é coisa do diabo. Pelo que sei de Deus.

Rádio é coisa da engenharia, não é assunto de fé, não funciona por fé. Talvez, se eu não sacasse tecnologia, pudesse achar que era milagre. Mas não estudei tanto pra acreditar em safadeza de pastor e de padres que eles enganam os outros chamando de milagre

Isso que vc me disse que deus está querendo falar comigo é exatamente a estratégia suja do pastor feladaputa quando invade a frequência das outras rádios, é isso que esse fdp espera que se pense. Mas não há milagre aí. Não sou mais um trouxa.  

segunda-feira, 28 de outubro de 2013

Um Som e Um Sonho.

1: E essa quebra?
2: Que quebra?
1: Da quebrada?
2: Acabada.
1: Se acaba.
2: Me acabo.
1: Da noite perpétua?
2: Quebras são assim.
1: E tem mais os adoradores...
2: Você diz, os acordadores, naum?
1: Sim, para velar alguém é preciso adorá-la ou -lo!
2: A noite que nos engole.
1: A noite é fria.
2: À noite nos encontramos.
1: Nas bandas da Terra.
2: Nos bandos juntos.
1: Bandidos comemorando a vida!
2: Tua bunda!
1: kkkkkkkkkkkkkkkk
2: Que música hoje?
1. Caindo em si.
2: Pode ser bemol?
1: Pode crê, vamos lá!
2: Lá não, si bemol.
1: Mas deve rolar um sol!
2: Serial
1: Serião!
1e2: é 1,.. é 2,.. é ♫♪♫♥

Mascarados.


Só vale a proibição de usar máscaras quando espionagem não há...
Só vale a proibição de usar máscaras quando não há perseguições pelos poderosos...
Só vale a proibição de usar máscaras quando a liberdade de expressão é de todos não de uns poucos.
Só vale a proibição de usar máscaras quando a integridade física, moral e psicológica é um direito universal.
Só vale a proibição de usar máscaras quando a constituição é verdadeiramente respeitada sem todas estas brechas criadas pelas leis dos congressistas.
Só vale a proibição de usar máscaras quando existir liberdade e nenhum desses controles todos, pela precarização, pela chantagem e pelo moralismo.
Só vale a proibição de usar máscaras quando todos tiverem saneamento, moradia, emprego e lazer.
Só vale a proibição de usar máscaras quando todas as catracas caírem, pois elas servem apenas para enriquecer uns poucos, em sacrifício da humanidade e do planeta.
Só vale a proibição de usar máscaras quando o Estado é democrático e o conceito de democracia não vagueia conforme a conveniência e leniência de quem manipula pessoas, coisas e conceitos..
Só vale a proibição de usar máscaras quando não há fome e a saúde e a educação é para todo mundo.
Só vale a proibição de usar máscaras quando os direitos constitucionais são assegurados a todos sem exceção.
Mas ninguém nunca aventou a proibição de usar máscaras ninja por policiais em chacinas, enquanto mídia e sociedade se omitiam criminosamente. Bem como a polícia pode se mascarar em confronto com manifestantes e infiltrar agentes em manifestações impunemente. Isso é constitucional?
Então, por que a aplicação seletiva da constituição brasileira?

Uma das Faces dos Bloc.

Quem julga o Black Bloc de fora não sabe das agruras cotidiana nas vidas desses moleques que se utilizam desta tática, aos quais ninguém dá a mínima, chamam ainda de reclamações infantis, ou coisa que o valha, tem muitos detalhes aí, mas não vou me estender. Do conforto de onde muita gente está, geralmente seguros e estabilizados, vendo da televisão, saturado de sentidos televisivos, não sabem como é. Então, a violência deles é justificável sim!!!

O Estado é que usa a violência como primeiro recurso, quando deveria ser o último, mas e daí, eles estão questionando justamente o modo como a sociedade exerce seu poder covardemente, com embargos, com exploração, com precariedade. Os representantes do Estado não vão nunca questionar seu próprio poder e seus próprios privilégios. Estou muito interessado no que os Bloc têm a dizer.

A violência contra o policial foi explorada do mesmo jeito que Israel explora os conflitos com a Palestina. A mesma técnica midiática. E para quê? E para quem?

Então, mera coincidência de jornalismos imparciais, né, não?

Mas, sim, os jovens precisam sofrer muitos anos até se quebrarem. O que eles não desejam, não querem chegar no mesmo lugar em que alguns chegaram e não puderam evitar, então, para nada descobrir além do que já sabiam desde antes. Não se trata de democracia, se trata de banalizar a injustiça social.Se trata de manter o poder com quem já tem. Distribuir o poder, só concedendo, não garantindo.

Múltiplo.

Eu mudo, não para deixar de ser uma coisa e ser outra, mas para deixar de ser uma coisa e ser duas. E assim por diante.

Não sou Uno, sou Múltiplo. Meu nome é legião, posso mergulhar no precipício por vontade própria ou não, nunca por tua vontade, e sim pela minha. Estou porco, estou morcego, estou felino, estou cão, estou eu, estou você, estou sim, estou não. Numa cantiga, um coração. Nesta canção.

Pesquisar este blog

 
Licença Creative Commons
Esta obra foi licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição 3.0 Não Adaptada.