quinta-feira, 15 de agosto de 2019

cruzarei

não creio em fronteiras,
as cruzarei,
mas eu creio em você,
repeitarei

lhe aceito como é
me aceite como eu sou
sua tese, sua arma
sua casa bem guardada,
sua cerca, sua grade,
sua porta bem trancada

me aceite como eu sou,
eu lhe aceito como é,
minha pele, minha fala,
minha face desarmada,
minha vida, minha estrada
minha alma mais amada
(minha obra inacabada)

e se somos isso tudo
tudo isso é o que somos
nossos medos, nossos males
somos todos vulneráveis
somos um e somos tudo
tão perdidos nesse mundo

coração refugiado

seu coração
é um refugiado
seu amor humilde
não consegue ser amado
a procura de um lugar
um lugar na Terra
pra chamar de lar

seu coração
é um refugiado
seu amor humilde
não consegue ser amado
a procura de um lugar
um lugar sem guerra
pra se acalmar

seu coração
é um refugiado
seu amor humilde
não consegue ser amado
a procura de um lugar
um lugar sem espera
pra gente se amar

seu coração
é um refugiado
seu amor humilde
não consegue ser amado
a procura de um lugar
um lugar sem fera
pra o afeto dar

atravessarei

atravessamos céus e terras
sem ter onde parar
atravessamos mares e guerras
pra em algum lugar chegar
pra chegar em algum lugar
um lugar pra chamar de lar
pra chegar em algum lugar
um lugar pra chamar de lar

a fronteira que atravesso
por sua vez, também me atravessa
com urgência e sem pressa
a fronteira me atravessa
todos os medos se acabarão
quando vivermos no seu coração
todos os males se findarão
quqando habitarmos o seu coração

sem favor ou explicação
pr'esse arame farpado
que cerca o seu coração

oia

o lugar do qual eu fujo
tem muita informação
mas falta nele o amor
e também aceitação
sob o signo do terror
repetindo a situação

ooiáá
ooiáá
pois pode me criticar

o lugar com que eu sonho
tem bombas de compaixão
rifles de flores vermelhas
muros de doce ilusão
harmonia nas orelhas
e qualquer bela canção

ooiáá
ooiáá
nem tente despedaçar

o lugar o qual espero
roupa abrigo água e pão
pouco exigo desta vida
passei por cada situação
sem amor e sem comida
qualquer coisa já está bom

ooiáá
ooiáá
nem tente me consertar

quinta-feira, 11 de julho de 2019

Três Versões.

1. (política)
minha pobreza tal é,
que lhe dou de boa-fé,
algo que você já tem,
pois com toda gente vem

asas da imaginação
pra na vida dar sentido,
e nunca mais ser excluído,
sair dessa condição,

não apenas um documento,
certidão de cidadão,
mas ter reconhecimento,
abrigo, água e pão.

2. (afetiva)
minha pobreza tal é,
que, para esse menino,
tão amado e pequenino,
tão miúdo e severino,

eu dou de boa-fé,
asas da imaginação
para o amor e a invenção,
a imagem do Pai, criação.

2. (afirmativa)
minha pobreza tal é,
que lhe dou de boa-fé,
algo que você já tem,
pois que com a gente vem

são asas da imaginação,
para a vida ter sentido,
para ser mais destemido,
imagem do pai, criação.

terça-feira, 18 de junho de 2019

minha pobreza tal é

direitos não posso dar,
matéria de conquistar,
dinheiro não devo ter,
viver, matar ou morrer.

ninguém vai na caridade,
a gente quer dignidade
pra manter nosso lar,
pra si mesmo se cuidar.

ói, meu presente melhor
está dentro, num segredo,
que ouvido quase sem medo
abre os portais do amor.

agarra aqui tuas asas,
as asas da imaginação
cicatrizando o coração,
ferido por rasas guarras.

coração de suor vendido,
sem tua força de marido,
ali de recém-nascido,
serás, enfim, redimido.

pow, acorda coração alado!
e voa-voa, vai ao nosso lado,
muitão cheião de emoção,
até o talo transbordado.

voz a voz encantado,
no fim, sempre tem um sim,
simplesmente assim,
porque nunca teve fim.

quinta-feira, 13 de junho de 2019

Louco.

estou louco
grito ainda que rouco
tanto no muito
quanto no pouco
mais um erro
ou outro berro
sou ofensa
seu xingamento
na diferença
de pensamento
sou o que é pior
mas ninguém é pior
que ninguém
me xingam que não
tenho razão
quando razão ninguém tem

domingo, 9 de junho de 2019

Terraplanagem.

Não vejo problema em se sentir mais confortável com a Terra ser plana. O problema é impor que apenas o universo euclidiano é real, e que os universos cósmico e atômico não existem, só por que não se pode vê-los.

Bipolar.


O louco chamou o bêbado de bêbado, o bêbado disse que ele estará sóbrio amanhã, mas o louco não estará lúcido amanhã. Esse é o problema, o louco não tem escolha de não ser louco, mas o bêbado bebe por que quer. O bêbado pode escolher não beber, mas bebe. Ambos precisam de atenção psicossocial. Em que país estamos?

quinta-feira, 23 de maio de 2019

Versão para o português (v.3) da canção de "Hallelujah" (Leonard Cohen).

Em segredo soa aos ouvidos meus
Davi arpejar e agradar a Deus
E você crê em música, não crê?
E vai assim, o quarto, o quinto
O menor caindo, o maior subindo
Um frustrado rei compondo aleluia!

|aleluia, aleluia
|aleluia, aleluia

Sua fé tão forte que será provado
Então a viu nua ali do telhado
Tão bela à luz da lua lhe traiu
Humilhando-o, amarrou-o numa cadeira
Deixando-o ali sem eira nem beira
E dos seus lábios arrancou o aleluia!

(|)

Um tempo em que pude saber
O que trazia dentro do seu ser
Agora não mo mostra mais, não é?
E eu me lembro quando entrei em si
E o Santo Espírito também aqui
E à cada sopro um brilho de aleluia!

(|)

Eu disse "eu já estive aqui"
Pela Terra e dando voltas nela
Eu fora muito só sem sabê-la
Mas vi sua bandeira em manto de glória
E seu amor marchar vitória
Cruel e solitário aleluia!

(|)

Você diz "usou meu nome em vão"
Pois nem eu sei seu nome, irmão
Mas, se o fiz, o que é isso pra você?
Há uma faísca acesa em cada vogal
E não me importa se levou a mal
O roto e o esfarrapado aleluia!

(|)

Talvez haja um deus maior
Mas tudo o que eu aprendi do amor
Foi como atirar em quem me feriu
Não é um choro em frente à cruz
Nem como se entregar à luz
É frio e despedaçado aleluia!

(|)

Fiz o que pude, e não foi o bastante
Eu nem sentia naquele instante
Foi verdade, eu não quis lhe enganar
E mesmo assim caído no chão
E bem em frente ao deus da canção
Nada pra cantar, só aleluia!

G Em
G Em
C Am G
G C D
Em C D
D   Em

|C Em C G-D-G

sábado, 6 de abril de 2019

Severinho Rapsódia Cabralina

o meu nome é Severino
não tenho outro de pia
como há muitos severinos
filhos de mãe Maria
fiquei sendo o da Maria
do finado Zacarias
fiquei sendo o da Maria
do finado Zacarias

severa
se vira
severinha
severina

aprendi a ladainha
na descida vila a vila
como as muitas vilas grandes
e também as pequeninas
um rosário de continha
co’a estrada como linha
um rosário de continha
co’a estrada como linha

para o homem que retira
morte ativa e até festiva
vida não correspondida
só a vida severina
defendida mais vívida
morte e vida severina
defendida mais vívida
morte e vida severina

nunca esperei tal coisa
digo a vossas senhorias
retirei-me sem cobiça
para defender mi’a vida
fujir da velhice antes
de inteirar trinta
mínima
diferença
mata
agreste ou caatinga
alcancei esta medida
peço pouco mais ainda
alcancei esta medida
peço pouco mais ainda

Severino retirante
deixe agora que lhe diga
não sei da pergunta antes
que resposta lhe daria?
as palavras não alcançam
o que é presença viva
as palavras não alcançam
o que é presença viva

sábado, 9 de março de 2019

robot-menino

pulando amarelinha
indo do inferno ao céu
uma criança sozinha
girando no carrocel

pular cama-de-gato
ciranda-cirandinha
caça grilo no mato
vibra com joaninha

uma criança sozinha
faz trança de cardaço
solta pipa no céu
voa até o espaço

joga bola de gude
roda pião no chão
no tempo que pode
sonhar uma canção

mas hoje o que há?
presa num computador
não vê o tempo passar
nem aprende o que é amor

não dá chance ao acaso
deixa a vida controlada
com processador ligado
e a criança desligada

dia do amigo (soneto)

para celebrar o dia do amigo
um camarada com quem não brigo
algumas coisas devo tolerar
algumas vezes devo castigar

algumas coisas relevo, não ligo
sei que é bom separar o joio do trigo
eu o defendo, ele me defende
assim a nossa amizade é decente

uma amizade viva na tristeza
uma amizade na felicidade
na pobreza e na riqueza

junto pra tudo na amizade
estou contigo, meu amigo
pois é meu amigo de verdade

Pesquisar este blog

 
Licença Creative Commons
Esta obra foi licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição 3.0 Não Adaptada.