quarta-feira, 2 de abril de 2008

Remédios, Drogas Lícitas, e Drogas Ilícitas

Ouvi na tv especialista em tratamento do CAPS do estado de São Paulo afirmar que drogas lícitas são alcool e fumo, e drogas ilícitas são maconha, cocaína, heroína, crack, etc... Sabe como é, alguns governos querem delimitar o uso da linguagem para justificar seus interesses, e a mídia está com alguns governos... um dia desses eu disserto sobre isso nesse blog, não é correto para quem se diz imparcial tomar essas atitudes linguísticas para defender interesses de indústrias que os apoiam.

Na verdade eu vejo assim: Alcool e fumo são drogas ilícitas, maconha, cocaína, herína, crack são drogas ilícitas também. As drogas ilícitas nós dividimo em legais e ilegais, isso todos sabem quais são devido ao esforço de mídia nesse sentido. O alcool e o fumo são legais, a maconha, a cocaína, etc são ilegais. Uma coisa são drogas Ilícitas legais, e outra são drogas ilícitas ilegais.

As drogas lícitas são aquelas receitadas nos consultórios médicos, e fabricadas pela indústria.

Sabe como é, nesse esforço de mídia com relação aos traficantes, que são aqueles que vendem "drogas", não se pode chamar remédios de "drogas" senão pega mal para a indústria farmacêutica e para os médicos, então se faz distinção entre remédio e drogas, pois a comunicação que começou mal feita, não pode ser modificada para não ocasionar consciência dos métodos de comunicação da indústria da informação influenciando a opinião pública. Assim segue-se reiterando dessemantização. Tudo para manipular.

Mas está errado, as drogas dos médicos também são drogas.

Lembrando que o LSD foi criado para ser remédio, mas hoje é ilícito e ilegal.

A água é indicada para febres prolongadas e gripes, assim, nesse caso é um remédio.

A maconha, nos EUA, está sendo receitada como tranqüilizante e estimulante de apetite, nesse caso é remédio.

O eter é remédio, mas é usado como droga, assim como a morfina para alguns viciados nela. São drogas lícitas usadas de maneira ilegal.

Ou seja, ser ou não ser remédio depende da forma e da finalidade de seu uso. Ser ou não ser droga depende da origem, do efeito e das conseqüências. Ser ou não ser lícita ou ilícita depende do dano à saúde. Ser ou não ser ilegal, depende da lei.

O que a mídia não faz para manter um discurso errado, só para não ter prejuízo em sua influência junto a sociedade, parece coisa pouca, mas imagine uma manipulação dessas em temas como psiquiatria, então se pode calar pessoas só com um rótulo, desconfirmando-as por motivação política, ameaçãndo-as de isolamento. Excluido-as do debate, da participação e da vida. O que vai contra a constituição do país.

Lembrando de que existe CAPS para doença mental. Vai uma política do PSDB e do DEM nesse caso, ou será só lavagem cerebral para caçar constestação?

Não se fala em cura psiquiátrica...

Nenhum comentário:

Pesquisar este blog

Carregando...
 
Licença Creative Commons
Esta obra foi licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição 3.0 Não Adaptada.